Obrigado pela visita, seja muito bem vindo (a)! Volte sempre!

sábado, 1 de abril de 2017

PARA QUE NEGAR?

Voltei a falar de ti, amor,
E como amor, para que negar,
Se isso não pode amenizar
Em nada a minha dor?

Para que mentir, meu bem,
Que sem ti eu posso ser feliz,
Se tudo ao meu redor me diz
Que sem te amar não sou ninguém?

Para que parar de escrever,
Se tudo em mim vive a dizer
Que eu te amo mais que a vida?

Para que negar um sentimento
Que arde em mim cada momento?
P’ra que negar-te ó querida???

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Teu comentário é o combustível da minha inspiração!